Notícias

Aprenda como elaborar um cronograma de limpeza na sua empresa.

05/12/2017

Fonte: Blog Serviços


Um ambiente de trabalho limpo e organizado traz muitas vantagens para a produtividade dos colaboradores de uma empresa. No entanto, manter um espaço higienizado de forma adequada depende de alguns cuidados. O mais importante deles é ter um cronograma de limpeza.

É mais fácil, confiável e barato seguir um plano focado nas necessidades do local do que improvisar. Antes de tudo, é fundamental saber o que, quando e como fazer para garantir ações eficientes e que não desperdicem recursos.

Será que é preciso limpar tudo a cada faxina? Qual é a frequência ideal? O que demanda mais atenção e o que pode ser feito em um intervalo maior de tempo?
Neste post, apresentamos informações preciosas para que você consiga elaborar um cronograma de limpeza e organizar a rotina da sua empresa. Confira!

Afinal, como planejar o cronograma de limpeza?

Antes de entrar em detalhes sobre o cronograma, é preciso pensar na preparação que ele exige antes de ser executado.

Os produtos que serão usados na limpeza deverão ser escolhidos de acordo com as superfícies e materiais a serem limpos. Além disso, eles também precisarão ser mantidos em estoque e estarem disponíveis sempre que for necessário.

Uma boa ideia é comprá-los em escala. Isso permite um melhor custo na aquisição e a manutenção dos estoques, já que muitos produtos serão usados diariamente.

Para garantir um serviço rápido, é sempre bom lembrar de verificar o estado dos utensílios de limpeza, como vassouras e aspiradores de pó. Afinal, não é produtivo dedicar tempo extra na limpeza da mesma superfície só porque um acessório que deveria ajudar está em más condições de uso.

Por fim, tenha em mente que um bom cronograma determina cada atividade a ser executada e suas respectivas frequências. Sendo assim, ele precisa ser criado com zelo e seguido com rigor.

Qual a frequência ideal de limpeza?

Lixos, banheiros, pisos, bancadas, mesas e cozinha, por exemplo, precisam de atenção diária. Em alguns casos, devem ser asseados mais de uma vez por dia.
Por outro lado, janelas, escadas, elevadores e garagens podem ser limpos semanalmente. Já as paredes e tetos dos ambientes demandam periodicidade mensal. Algumas atitudes da equipe também ajudam na conservação da limpeza.

Além disso, o cronograma varia também de acordo com o segmento de atuação da empresa.

Um estabelecimento que trabalha com o preparo de alimentos, por exemplo, tem necessidades sanitárias diferentes de um escritório de contabilidade. Portanto, além de atentar para as divisões físicas do negócio, é preciso também avaliar a atividade-fim do local e as normas sanitárias a que está submetido.

Há algum horário indicado para a limpeza?

Não existem horários mais indicados para serem incluídos em um cronograma de limpeza. Contudo, alguns períodos devem ser evitados.

Passar aspirador de pó em horário comercial, por exemplo, pode atrapalhar tanto a equipe de limpeza, que precisa dar conta da tarefa em um ambiente em uso e com vários obstáculos físicos, quanto para quem está tentando terminar um relatório em um lugar barulhento.

Nesse cenário, o mais indicado talvez seja limpar os ambientes da empresa ao final do expediente.

Vale a pena terceirizar o cronograma de limpeza?

Como já foi dito, a elaboração de um plano de limpeza não funciona como uma receita de bolo. Ele precisa ser adaptado a realidades diferentes, como a movimentação de pessoas no local e o tipo de empresa.

É possível ter apenas noções gerais de boas práticas, mas a execução, inicialmente, pode ser repensada a partir de tentativa e erro.

Em função dessa complexidade, terceirizar esse serviço é uma ótima opção. Dessa forma, a higienização do local fica nas mãos de quem tem experiência no assunto, enquanto a empresa e seus colaboradores podem se dedicar aos objetivos de negócios propriamente, ou seja, ao core business.



Outras notícias