Notícias

6 dicas fundamentais para otimizar a limpeza em prédios.

27/03/2018

Fonte: Seguridade


Manter a limpeza em prédios, seja nos ambientes internos ou externos, requer um bom planejamento. Especialmente diante da necessidade de otimizar o tempo e os recursos direcionados à adequada limpeza daquelas áreas.

Se cuidar de uma casa demanda trabalho e dedicação, imagine cuidar de um condomínio? Deve-se considerar o perfil do condomínio, de forma a garantir um resultado eficiente e que agradará a todos os moradores.

Para enfrentar bem essas dificuldades, separamos algumas dicas fundamentais que poderão ajudar a otimizar a limpeza em prédios. Veja como:

1. Entenda quais são os tipos de limpeza que existem

É importante estar ciente a respeito dos tipos de limpeza que normalmente são realizadas em prédios. São elas: limpeza geral, manutenção e conservação. A limpeza geral é a mais abrangente das três. Atende às áreas de maior circulação de moradores, como o hall, a recepção, os elevadores e as demais áreas comuns. Alguns locais precisam receber esse serviço diariamente; em outros, basta fazer uma vez por semana ou quinzenalmente.

A limpeza de manutenção é considerada um tipo mais leve. Contudo, requer atenção, pois às vezes é necessário que seja realizada mais de uma vez ao dia.

- Um bom exemplo é a varrição de áreas comuns.

A limpeza de conservação é normalmente realizada uma única vez ao dia, e o seu objetivo é conservar a limpeza de um ponto específico. Por exemplo: o recolhimento de lixo do prédio.

2. Defina os processos para cada tipo de limpeza

É muito importante deixar à disposição da equipe de limpeza os produtos e equipamentos necessários. Cada área e tipo de limpeza exigirá um processo diferente de higienização e, portanto, demandará os materiais adequados para sua melhor execução. A escolha correta desses produtos e equipamentos pode auxiliar na produtividade das ações e também na redução de custo com materiais e mão de obra. Uma ótima forma de otimizar os processos é elaborar uma lista de controle de uso dos materiais. Assim, o estoque se mantém em dia e os processos de limpeza não sofrem atrasos.

Algumas medidas muito utilizadas podem acarretar em prejuízos. Por exemplo, o uso de diluidores para produtos concentrados. É importantíssimo que os funcionários saibam utilizá-los corretamente para que o alto rendimento seja de fato aproveitado.

Também é importante consultar os colaboradores antes de comprar os materiais. Eles podem dizer sobre o que estão precisando e orientar, ainda, as quantidades ideais de cada produto.

3. Crie um roteiro de limpeza

É importante definir quais as áreas do prédio que precisam ser limpas e qual a melhor frequência de limpeza para cada uma delas. É interessante que a limpeza diária seja realizada nos halls, elevadores, calçadas, banheiros, sala de ginástica e vestiários, se existirem.

Já a limpeza quinzenal pode ser direcionada aos vidros das portarias e demais áreas comuns, sala de máquinas e também aos pisos de madeira ou pedra das áreas comuns. A limpeza mensal é mais pesada e deve ser realizada nas garagens, escadas de emergência e janelas externas das áreas comuns.

O salão de festas deve ser higienizado de acordo com sua utilização. Quando não acontecerem festas no local, a limpeza deve ser feita mensalmente.

Quando houver um evento no ambiente, deve ser feita uma boa limpeza no dia seguinte à comemoração ou reunião.

Para as superfícies altas, como tubulações e outras estruturas, a limpeza deve ser feita duas vezes ao ano. Ou seja, a cada semestre. Dividir as áreas e a frequência do serviço a fazer é uma boa forma de otimizar e organizar a rotina de limpeza do prédio, evitando que alguns locais acabem esquecidos e acumulem sujeira.

4. Defina os melhores horários

Para que a limpeza seja feita da melhor maneira possível, sem que cause transtorno devido à circulação de moradores, é interessante definir os melhores horários. Por exemplo, os elevadores devem ser limpos quando a frequência da circulação de pessoas for menor. Em dias de semana, no período da tarde, entre 14 h e 16 h. Já nos finais de semana, é melhor limpá-los de manhã cedo. Deve-se cuidar para que um elevador esteja disponível, enquanto o outro está sendo limpo.

O hall de entrada deve ser trabalhado nesse mesmo horário da semana, se possível, enquanto o elevador está recebendo a limpeza. Assim, o tempo será economizado, e toda a região ficará asseada de uma vez.

5. Escolha corretamente os produtos a usar

É interessante escolher produtos que sejam menos agressivos e, se possível, neutros. Algumas pessoas podem ser alérgicas a cheiros fortes. Também é importante considerar que há produtos de limpeza que são tóxicos e podem causar irritações se forem inalados ou tiverem contato com a pele.

Itens que não podem faltar são:

• água sanitária;
• sabão líquido;
• detergente neutro;
• desinfetante;
• ceras.

A água sanitária, apesar de muito importante, é abrasiva. Deve ser utilizada com cautela, pois causa manchas. Os detergentes e o sabão líquido são ótimas opções para todos os ambientes.

O uso de desinfetante só deve ser feito em locais específicos, como nos banheiros. As ceras são importantes para a limpeza do piso, mas é preciso checar o tipo de revestimento e se é viável recebê-la. Pisos frios podem ser limpos diariamente com pano úmido. As pedras e madeiras pedem o uso da cera, que pode ser aplicada com o auxílio de uma enceradeira. Isso vai garantir mais brilho, sem danificar a cor do piso.

6. Terceirize o serviço com empresas especializadas

Uma estratégia econômica para o condomínio é a terceirização do serviço de limpeza. As empresas especializadas podem fornecer diversos tipos de orçamento, e o custo com funcionários e materiais será largamente reduzido.

A empresa especializada é quem cuidará da aquisição dos produtos necessários para a limpeza, contando muitas vezes com equipamentos que não são acessíveis ao condomínio caso realizasse as ações por conta própria. É a empresa que direciona os funcionários para a correta execução das tarefas.

Portanto, o condomínio não precisa arcar com o pagamento de salários, planos de saúde e demais benefícios do Direito Trabalhista a esses colaboradores.

Não é preciso também se preocupar com a falta de um funcionário do prédio, por exemplo, pois a limpeza estará garantida. A empresa terceirizada tem recursos disponíveis e alternativas viáveis e consistentes para que a rotina de limpeza seja mantida continuamente.

Além de contar com maior qualidade dos serviços oferecidos, os condôminos terão uma boa variedade de serviços completos de limpeza.



Outras notícias